Arte improvável em arquivos corrompidos

A vida, como a arte, muitas vezes toma um rumo imprevisto obrigando-nos a ver as coisas de forma diferente. A fotógrafa Melanie Willhide parece ter experimentado o fenômeno com mais freqüência, quando foi inspirada por um incêndio que destruiu muitos de seus pertences, há alguns anos, e criou a série “Sleeping Beauties”. Agora, seu conjunto de trabalhos é nomeado para o criminoso que roubou sua casa: “Para Adrian Rodriguez, com Amor” e está em cartaz no Von NYC Lintel Gallery e, depois de ver a exposição nos sentimos compelidos a aprender mais sobre a inspiração fortuita da artista.

O resultado são imagens de arquivos que foram corrompidos. Ao invés de lamentar a perda, a artista ficou intrigada com as fotografias fragmentadas e aprendeu a replicar a “linguagem” usada para distorcê-las. As duplicidades bizarras e alucinante dos efeitos alcançados em “Para Adrian Rodriguez, com Amor” marcam um momento estilístico ao criar a ilusão de ótica, um paralelo a movimentos sul realistas de outros tempos.

Fotos: reprodução

One comment

  1. Heloísa

    Arte da superação tb na capacidade de dedicar seu trabalho a alguém que a prejudicou. Arte acima de tudo!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: